Solange Sólon Borges

15/2/2018

Lançado no ano passado, o Programa Nacional de Biocombustíveis (RENOVABIO) foi sancionado pelo presidente Michel Temer, em 27/12/2017.

O programa aponta para uma política setorial, com vistas à eficiência energética, além de definir as bases para o cumprimento das metas de redução de emissões de carbono a fim de conter a mudança do clima e o compromisso assumido dentro do  Acordo de Paris, em 2015. Para atingi-la, a proposta brasileira prevê, entre outras coisas, aumentar a participação de bioenergia sustentável na matriz energética brasileira para aproximadamente 18% até 2030, expandindo a produção e o consumo de biocombustíveis.

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de biocombustíveis. O etanol é utilizado em mistura com a gasolina na proporção de 27% em volume em todo o país, além de ser usado em carros flex, o que representa mais de 65% da frota atual de veículos leves. O biodiesel é adicionado ao diesel fóssil na proporção de 8%, percentual que subirá para 10% a partir de março de 2018.



Últimas da Imprensa

ver mais dados da imprensa
x