11/4/2016

Solange Sólon Borges

O Fundo Amazônia destinará R$ 33,7 milhões para a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), segundo acordo de cooperação técnica assinado no dia 7/4, com duração de 36 meses, e que envolve também a Fundação Eliseu Alves (FEA) e o BNDES, gestor do Fundo Amazônia. Os recursos procedem da Noruega, um dos principais parceiros do Fundo nos últimos anos.

Para a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, “temos números que mostram que proteção e preservação total devem andar juntos”.

O objetivo é impulsionar projetos de pesquisa para recuperação, conservação e uso sustentável no bioma, beneficiando pequenos agricultores, comunidades tradicionais, ribeirinhos, pescadores artesanais e extrativistas.

Esses recursos apoiarão projetos de pesquisa e de transferência de tecnologia voltados ao monitoramento do desmatamento e da degradação florestal e serviços ecossistêmicos; restauração, manejo florestal e extrativismo; uso de tecnologias sustentáveis para a Amazônia; e aquicultura e pesca.



Últimas da Imprensa

ver mais dados da imprensa
x