13/10/2015

Lucas Alves

O Brasil garantiu lugar especial no seleto grupo de 32 cientistas que estudam os efeitos das alterações do clima e subsidiam as decisões da Convenção-Quadro da Organização das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC, em inglês).

A brasileira Thelma Krug deixou para trás outros 50 candidatos e tornou-se a primeira mulher a ocupar o cargo de vice-presidente do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC, na sigla em inglês). Ela trabalhará diretamente com o novo presidente do órgão, o economista sul-coreano Hoesung Lee.

Thelma Krug é matemática e pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ela atua no IPCC desde 2002 como Co-Presidente da Força-Tarefa sobre Inventários Nacionais de Gases de Efeito Estufa (GEE), além de acompanhar as negociações que ocorrem no âmbito da Convenção.

A candidatura dela foi apresentada pelo governo brasileiro, por meio do Ministérios das Relações Exteriores. Anteriormente, Thelma já havia ocupado o cargo de Secretária Adjunta de Políticas e Programas de Ciência e Tecnologia do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação e o de Secretária Nacional de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente.

O IPCC tem papel preponderante nas discussões internacionais sobre mudança do clima. É ele quem avalia as informações científicas, técnicas e socioeconômicas relevantes para o entendimento do assunto e alerta para os impactos e necessidades de adaptação e mitigação dos países-membros da ONU.

As análises do IPCC são realizadas periodicamente e publicadas em formato de Relatórios de Avaliação. Ao longo do tempo elas têm servido para comprovar os impactos das intervenções humanas na extração dos recursos naturais e da emissão de gases poluentes.

Em 2014, o Painel apresentou o 5o Relatório de Avaliação, no qual reafirmou a comprovação científica sobre o aquecimento global e a necessidade de compromisso dos países na redução dos impactos que contribuem com a alteração climática do planeta.

Em um comunicado divulgado por ocasião de sua eleição, novo presidente do IPCC, Hoesung Lee, afirmou que: “A próxima fase do nosso trabalho visa a aumentar nossa compreensão dos impactos regionais, especialmente nos países em desenvolvimento, e melhorar a forma como nos comunicamos com o público”.



Últimas da Imprensa

ver mais dados da imprensa
x