6/3/2018

Solange Sólon Borges 

A oceanógrafa norte-americana, Sylvia Earle, em encontro com o presidente Michel Temer e o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, em 5/3, no Palácio do Planalto, soube dos últimos detalhes da criação de quatro unidades de conservação (UCs) marinhas – as Áreas de Proteção Ambiental (APA) e os Monumentos Naturais (Mona) dos arquipélagos São Pedro e São Paulo, no litoral de Pernambuco, e de Trindade e Martim Vaz, no litoral do Espírito Santo. Com mais de 400 mil km2 cada uma, se aprovadas, passarão a figurar na lista das 20 maiores unidades de conservação marinha do mundo – nas 16ª e 17ª posições.

O decreto de criação dessas unidades deverá ocorrer possivelmente no Fórum Mundial da Água, que será realizado em Brasília, de 18 a 23 deste mês.

O Brasil passará dos atuais 1,5% de áreas protegidas marinhas para 25%, o que permitirá ao país atender à Meta 11 de Aichi – acordo internacional sancionado pela Convenção sobre Diversidade Biológica das Nações Unidas – que trata da proteção de 17% das áreas marinhas e costeiras de cada país até 2020.

Para Sylvia Earle, “o que o governo brasileiro está anunciando é importante não só para o Brasil, mas para toda a Humanidade”, pois as unidades de conservação vão salvaguardar a rica biodiversidade existente nesses arquipélagos. Segundo enfatizou, 96% dos oceanos em todo o planeta sofrem pressões humanas, especialmente de ordem econômica, com a exploração da pesca e de outros recursos naturais, como o petróleo.

Foto: Gilberto Soares (MMA)

Foto: Gilberto Soares (MMA)

CONHEÇA AS UNIDADES

São Pedro e São Paulo é menor e mais isolado arquipélago tropical do planeta e se encontra a 1.010 km da costa do Nordeste do Brasil e a 1.890 km da costa Oeste do Senegal, África. É formado por pequenas ilhas rochosas surgidas com o soerguimento do manto do assoalho submarino, formação geológica única no mundo. Em função do seu isolamento geográfico, conta com elevada concentração de espécies endêmicas (só existentes no local) e ameaçadas de extinção.

Já o Monumento Natural do Arquipélago de São Pedro e São Paulo teria, entre seus objetivos, a preservação do sítio natural raro, composto por formação geológica única no mundo, os recursos pesqueiros, as águas e regiões submersas do menor e mais isolado arquipélago nos trópicos. Assim, se promoveria a capacidade de resistência e resiliência dos ecossistemas marinhos para enfrentar cenários futuros de mudanças climáticas.

ESPÍRITO SANTO

O arquipélago de Trindade e Martim Vaz está situado a 1 mil km da costa de Vitória (ES). A cadeia Vitória-Trindade, formação única no planeta, é constituída por uma cordilheira de montanhas submarinas que conecta a costa central do Brasil à Ilha da Trindade e do arquipélago Martim Vaz. São cerca de 30 montes submarinos, sendo que ao menos dez estão entre 30 m e 150 m de profundidade, ilhas para a biodiversidade marinha.

As ilhas oceânicas, situadas no extremo leste da cordilheira, abrigam a mais alta diversidade de algas calcárias do mundo, a maior riqueza de espécies recifais e endêmicas de todas as ilhas brasileiras e ainda uma das maiores taxas de peixes e tubarões do Atlântico Sul.

A região da cordilheira Vitória-Trindade é reconhecida nacional e internacionalmente como um hot spot (área de alta prioridade para a conservação e uso sustentável da biodiversidade).

Com informações do MMA



Últimas da Imprensa

ver mais dados da imprensa
x