20/9/2017

Solange Sólon Borges 

O Brasil aderiu ao programa Neutralidade da Degradação da Terra (sigla LDN, em inglês). Trata-se de uma iniciativa em consonância com o objetivo 15.3 da Agenda 2030 das Nações Unidas de até 2030, combater a desertificação e restaurar a terra e o solo degradado, incluindo terrenos afetados pela desertificação, secas e inundações, e lutar para alcançar um mundo neutro em termos de degradação do solo.

Com a adesão, o Brasil poderá acessar recursos de fundos internacionais para a implementação da Política Nacional de Combate à Desertificação, por meio da Estratégia de Recuperação de Áreas Degradadas e Redução à Vulnerabilidade as Mudanças Climáticas (Urad).

A secretária executiva da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação (UNCCD), Monique Barbut, enfatizou a importância da adesão do Brasil ao programa e a integração entre as três convenções da ONU – Mudança Climática, Biodiversidade e Desertificação.

A adesão se deu na 13ª Conferência das Partes (COP13) da Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação (UNCCD), em Ordos, interior da Mongólia, na China.

Fonte: com informações do Ministério do Meio Ambiente (MMA).



Últimas da Imprensa

ver mais dados da imprensa
x