20/4/2016

Solange Sólon Borges

Meteorologistas americanos ligados à NOAA, Agência Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos, afirmam que no mês passado a temperatura média mundial foi a mais alta para um mês de março nas estatísticas anuais compiladas desde 1880.

A temperatura média da Terra ficou 1,22ºC mais alta do que a média de todo o século 20, de 12,7ºC. Março foi o mês mais quente já registrado na história e o 11º mês consecutivo em que se bate recorde indicando, na análise dos cientistas, a possibilidade de aceleração do processo de aquecimento global.

A temperatura esteve mais alta no Leste do Brasil, maior parte do Centro e Leste da África, maior parte do Sudeste da Ásia e grandes porções do Norte e Leste da Austrália. Em compensação, a França e o Reino Unido registraram temperaturas mais amenas do que a média registrada de 1981 a 2010.

Em março, os termômetros registraram valores 1,07ºC mais altos do que a média global calculada para este mês ao longo século passado. Para janeiro e fevereiro, a elevação média foi de 0,91ºC e 1,04ºC. Também em março, a extensão do gelo no Oceano Ártico foi a menor já observada pelo segundo ano consecutivo.

Em fevereiro desse ano, a concentração de dióxido de carbono na atmosfera ultrapassou a fronteira das 400 partes por milhão, atingindo a taxa de 403,28.

Esses fenômenos incomuns levou a Organização Meteorológica Mundial (OMM) a emitir alerta, no dia 21/4, sobre o agravamento das mudanças climáticas, especialmente porque 2015 havia sido considerado o ano mais quente da história, superando 2014, ano no qual também se registrou recorde.



Últimas da Imprensa

ver mais dados da imprensa
x